quarta-feira, 28 de fevereiro de 2007

Oscar

Deixa eu ver... Ennio Morricone ganha um Oscar honorário (o popular "Cala a boca e não reclama!") depois de concorrer cinco vezes ao prêmio e perder para Giorgio Moroder, Alan Mencken (a trilha de A Bela e a Fera) e David Byrne. Melissa Etheridge ganha o Oscar de melhor cançao batendo David Newman - um dos maiores gêneros do novo cancioneiro americano - e Siedah Garrett, ex-professora de canto de Michael Jackson, ex-Brand New Heavies e autora de Man in the Mirror. Tem certeza que o Oscar é coisa séria?

9 comentários:

Henrique disse...

Sei lá, acho que o Oscar usa de polítia na escolha dos prêmios. Talvez os vencedores sejam bons mas de repente não os melhrores daquela ano.

Rafael disse...

Estive ouvindo Crime and Dissonance, aquela compilação feita pelo Mike Patton, e não sei como passei boa parte da vida sem ouvir Morricone - gênio. Agora, o Grammy já foi base para alguém um dia?
Sérjão, tá devendo um texto matador sobre dub.
Abs

Sergio Martins disse...

Henrique, eu acho que a premiação do Oscar tem ocorrido muito mais por causas políticas do que pela meritocracia. Só assim a para explicar por que o Morricone nunca ganhou - e o cara está no nível de compositores eruditos - e a Jennifer Hudson bater a Cate Blanchett. Cara, eu assisti Notas de um Escândalo. A interpretação da Cate é sensacional...

Sergio Martins disse...

Ah, aquela coletânea do Patton é muito boa mesmo. E você deveria ouvir o Goblin, grupo progressivo italiano que fazia as trilhas do Dario Argfento. Vixe maria!
Sobre dub, eu espero um grande disco do gênero, né?

Rafael disse...

Sérgio,

Tenho ouvido muito dub inglês, mais precisamente esse tal de dubstep. Acho que os discos de estréia do Skream (com algumas faixas bem reggae) e do MRK1 (com Sizzla fazendo o toaster numa faixa) são os que mais convergem com o dub convencional, preservando o balanço mas indicando novas abordagens. Acho que você deveria ouvir. Nem Adrian Sherwood cheogu perto deles. Eu estou fazendo para o site do Camilo Rocha (o www.rraurl.com) um apanhado sobre a cena do dubstep. Ponho o link aqui pra ti, quando sair.

Abs

Leãdro Wojak disse...

Oscar é isso mesmo, meu velho.

Alex Kid disse...

triste é ver o santaolalla vencer duas vezes consecutivas em detrimento de gênios como John Willians. A Academia relega o prêmio de trilha musical pra compensar injustiças. Em 2006 foi pra Brokeback (Santaolalla e seu violões) e agora em 2005, Babel (idem). Uma pena...

Renata D´Elia disse...

A Siedah Garrett também gravou "I Just Can´t Stop Loving You", em dueto com o Michael Jackson, no Bad. Ou estou confundindo? Por um acaso ela chegou a ser uma espécie de Lisa Fischer do tio Michael nos tempos de glória, cantando também nas turnês? (1,2,3...testando...agora vai)

Sergio Martins disse...

Sim, Renata, a própria. Sobre Michael Jackson, aliás, vale a pena lembrar que a Sheryl Crow também foi backing vocal do rapaz. Mas a Siedah dá de dez.